Dicas e TruquesCursos Livres

Aprenda Manicure e Pedicure EM CASA online

READ IN:
  • Português
  • English
  • DOENÇAS DA PELE

    Onicomicose (micose da unha)

    O que é?

    A onicomicose é uma infecção que atinge as unhas, causada por fungos. As fontes de infecção podem ser o solo, animais, outras pessoas ou alicates e tesouras contaminados. As unhas mais comumente afetadas são as dos pés, pois o ambiente úmido, escuro e aquecido, encontrado dentro dos sapatos e tênis, favorece o seu crescimento. Além disso, a queratina, substância que forma as unhas, é o “alimento” dos fungos.

    Manifestações clínicas

    Existem várias formas de manifestação das onicomicoses. Veja abaixo alguns dos tipos mais frequentes:

    • Descolamento da borda livre: a unha descola do seu leito, geralmente iniciando pelos cantos e fica ôca. Pode haver acúmulo de material sob a unha. É a forma mais frequente.
    • Espessamento: as unhas aumentam de espessura, ficando endurecidas e grossas. Esta forma, pode se acompanhar de dor e levar ao aspecto de “unha em telha” ou “unha de gavião”.
    • Leuconíquia: manchas brancas na superfície da unha.
    • Destruição e deformidades: a unha fica frágil, quebradiça e se quebra nas porções anteriores, ficando deformada.
    • Paroníquia (“unheiro”): o contorno ungueal fica inflamado, dolorido, inchado e avermelhado e, por consequência, altera a formação da unha, que cresce ondulada e com alterações da superfície.

    Como evitar?

    Hábitos higiênicos são importantes para se evitar as micoses. Previna-se seguindo as dicas abaixo:

    • Não ande descalço em pisos constantemente úmidos (lava pés, vestiários, saunas).
    • Observe a pele e o pêlo de seus animais de estimação (cães e gatos). Qualquer alteração como descamação ou falhas no pêlo procure o veterinário.
    • Evite mexer com a terra sem usar luvas.
    • Use somente o seu material de manicure.
    • Evite usar calçados fechados o máximo possível. Opte pelos mais largos e ventilados.
    • Evite meias de tecido sintético, prefira as de algodão.

    Tratamento

    Os medicamentos utilizados para o tratamento podem ser de uso local, sob a forma de cremes, soluções ou esmaltes. Casos mais avançados podem necessitar tratamento via oral, sob a forma de comprimidos. Os sinais de melhora demoram a aparecer, pois dependem do crescimento da unha, que é muito lento. As unhas dos pés podem levar cerca de 12 meses para se renovar totalmente e o tratamento deve ser mantido durante todo este tempo. A persistência é fundamental para o sucesso do tratamento.

    O tipo de tratamento vai depender da extensão da micose e deve ser determinado por um médico dermatologista. Evite usar medicamentos indicados por outras pessoas, pois podem mascarar características importantes para o diagnóstico correto da sua micose, dificultando o tratamento.

    Micoses Superficiais da Pele O que são?

    As micoses superficiais da pele, também chamadas de “Tineas” são infecções causadas por fungos que atingem a pele, as unhas. Os fungos estão em toda parte. Até mesmo na nossa pele existem fungos convivendo “pacificamente” conosco, sem causar doença. A queratina, substância encontrada na superfície cutânea, ubhas cabelo, é o seu alimento. Quando encontram condições favoráveis ao seu crescimento, como calor, umidade, baixa de imunidade ou uso de antibióticos sistêmicos por longo prazo (alteram o equilíbrio da pele), estes fungos se reproduzem e passam então a causar a doença. Manifestações clínicas

    Existem várias formas de manifestação das micoses cutâneas superficiais dependendo do local afetado e também do tipo de fungo causador da micose. Veja abaixo alguns dos tipos mais freqüentes:

    Tinea do corpo: forma lesões arredondadas, que coçam e se iniciam por ponto avermelhado que se abre em anel de bordas avermelhadas e descamativas com o centro da lesão tendendo à cura.

    Tineas dos pés: causa descamação e coceira na planta dos pés que sobe pelas laterais para a pele mais fina.

    Tinea Interdigital (frieira): causa descamação, maceração (pele esbranquiçada e mole), fissuras e coceira entre os dedos dos pés. Bastante freqüente nos pés, devido ao uso constante de calçados fechados que retém a umidade, também pode ocorrer nas mãos, principalmente naquelas pessoas que trabalham muito com água e sabão.

    Tinea das Unhas (Onicomicose): apresenta-se de várias formas: deslocamento da borda livre da unha, espessamento, manchas brancas na superfície ou deformação da unha. Quando a micose atinge a pele ao redor da unha, causa a paroníquia (unheiro). O contorno ungueal fica inflamado, dolorido, inchado e avermelhado e, por conseqüência, altera a formação da unha, que cresce ondulada. Como evitar as micoses? Hábitos higiênicos são importantes para se evitar as micoses. Previna-se seguindo as dicas abaixo:

    • Seque-se sempre muito bem após o banho, principalmente os dedos dos pés.
    • Evite o contato prolongado com água e sabão.
    • Não ande descalço em pisos constantemente úmidos (lava pés, vestiários, saunas).
    • Evite mexer com a terra sem usar luvas.
    • Use somente o seu material de manicure.
    • Evite usar calçados fechados o máximo possível. Opte pelos mais largos e ventilados.

    Tratamento

    O tratamento vai depender do tipo de micose e deve ser determinado por um médico. Evite usar medicamentos indicados por outras pessoas, pois podem mascarar características importantes para o diagnóstico correto da sua micose, dificultando o tratamento. Podem ser usadas medicações locais sob a forma de cremes, loções e talcos ou medicações via oral, dependendo da intensidade do quadro. O tratamento das micoses são sempre prolongados, variando cerca de 30 a 60 dias. Não o interrompa assim que terminarem os intimas, pois os fungos nas camadas mais profundas podem resistir. Continue o uso da medicação pelo tempo indicado pelo seu médico. As micoses das unhas são as de mais difícil tratamento e também de maior duração, podendo ser necessário manter a medicação por mais de doze meses.

    A persistência é fundamental para se obter sucesso nestes casos.

    COMPARTILHE:

    Compartilhe no Whatsapp
    Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11Próxima página

    Artigos relacionados

    3 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Botão Voltar ao topo